• ASCTE distinguida como eco-escola

    ASCTE distinguida como eco-escola

    A ASCTE foi galardoada com a bandeira verde no âmbito do projecto Eco-Escolas, um programa internacional da responsabilidade da Foundation for Environmental Education, levado a cabo pela ABAE (Associação Bandeira Azul da Europa). Este visa distinguir escolas que incluem no seu programa a educação ambiental para a sustentabilidade na formação integral dos alunos. A bandeira verde que vai ser hasteada na ASCTE já no início de outubro simboliza o trabalho que se tem feito com os clientes, colaboradores e comunidade, em prol da educação para a cidadania ambiental materializado em várias acções agrícolas como a plantação de árvores fruteiras e de sobreiros. Este reconhecimento foi atribuído no ano lectivo 2017/2018 a 51.000 escolas em 67 países e a ASCTE foi a única escola de ensino especial galardoada ao sul do país.

  • Missão

    Missão

    A ASCTE é uma IPSS edificada em meio rural, rodeada de uma bonita e tranquila paisagem alentejana. Adoptou um estilo próprio de trabalho, em que “tudo se faz com e para os seus utentes / clientes”, sempre com o objectivo de evitar a frustração e a insegurança dos mesmos, respeitando  as suas necessidades individuais.

  • Lar Residencial

    Lar Residencial

    A ASCTE é o Lar de pessoas portadoras de deficiência mental em regime de internato completo e de internato parcial.

  • Loja Mó

    Loja Mó

    A Mó, situada no centro histórico de Évora, é um espaço de exposição e venda dos artigos elaborados pelos utentes nos ateliers ocupacionais.

Voluntários da Fundação Eugénio de Almeida plantam sobreiros na ASCTE

 

sobreiros

 

Informação à imprensa: 26 de janeiro de 2018

 

“Devolver e retribuir, com gratidão, à natureza tudo que ela nos dá. São as árvores que purificam o ar que respiramos a cada momento”. Foram estas as palavras de Joana Taveira, fundadora e presidente da ASCTE, na recepção feita aos cerca de setenta voluntários inscritos do Banco de Voluntariado da Fundação Eugénio de Almeida que, no passado dia 24 de janeiro, ajudaram a concretizar esta acção de carácter ambiental.

A plantação dos 600 sobreiros foi feita numa das parcelas da quinta do Zambujalinho e a preparação do terreno, abertura dos buracos e colocação do adubo, foi da responsabilidade dos colaboradores Carlos Silva e Florival Santos, responsáveis pela área agrícola da instituição.

O dia estava cinzento e ameno e os dezassete utentes, acompanhados por dez colaboradores, desfrutaram de uma tarde diferente onde o convívio com os voluntários se formalizou num agradável lanche onde foram servidas as iguarias produzidas no Zambujalinho, como por exemplo, os bolinhos secos produzidos na padaria e o sumo de laranja natural feito com as laranjas que crescem no pomar da ASCTE.